Adriano Gonçalves - o mítico Bana


Quando descobrimos o que somos, somo-lo até ao fim. Bana há alguns dias cantava para os amigos e família no hospital, uma morna que ninguém conhece, ninguém gravou e lhe assaltou a memória a poucos dias do fim da vida. Letra de B.Léza,... versava sobre o “Académica”, e sobre os seus tempos de mocidade em S. Vicente.
O rei das mornas passa agora a ser o deus delas. Pertence à imortalidade porque não houve artista como ele e não se sabe se algum dia voltará a haver.
Perguntavam-lhe qual a sua morna preferida e respondia “Lena”. Fica a recordação dele a embalar o seu próprio canto como se de um menino de colo se tratasse.
Bana é (merece que se continue a usar o presente do indicativo) um cabo-verdiano simples e digno que encontrou em Portugal o seu lar. Por causa dele e por causa das mornas, todos nós portugueses que o ouviram descobrimos porque Cabo Verde nos está no sangue. Obrigada, ficará sempre a Voz.
Ver mais

Mensagens populares